9 de julho de 2014

Este é o robô AC.Belterra*, resultado final deste projeto.

Atualização em 19/09/2015: Este trabalho deu um origem à um artigo, que foi apresentado no 4º DesafIE - Workshop de Desafios da Computação Aplicada à Educação no XXXV Congresso da Sociedade Brasileira da Computação  (CSBC 2015), realizado em Recipe - PE. À quem interessar, o artigo está disponível neste link

Uma grande dificuldade para quem deseja iniciar algum trabalho com robótica é o alto custo dos componentes. Diante disto, este trabalho propõe o uso de material reciclado para criar robôs de baixo custo. Neste projeto, a maioria dos componentes foram reciclados, utilizando desde madeira à tampas de latas, tendo um custo final de menos de vinte e cinco por cento do que se gastaria se todos os componentes fossem comprados.

Após a montagem, o robô foi programado para se locomover de forma autônoma, desviando-se dos obstáculos e evitando qualquer engate. Para isto, foi utilizado um microcontrolador ATmega328, fazendo uso do conceito de Arduino Standalone (Figura 1), por ser mais barato que as placas Arduino.

Para auxiliar na navegação do robô foi utilizado um sensor ultrassônico na parte frontal e sensores de luminosidade nas laterais, deixando o robô capaz de não apenas desviar dos obstáculos, mas também de desengatar de obstáculos que possam surgir intempestivamente ou que não tenham sido detectados por um dos sensores.

O robô, resultado deste projeto, foi chamado de AC.Belterra. AC é uma homenagem á minha filha, que ama meus projetos. Belterra é uma homenagem à cidade mais linda do futuro Estado do Tapajós. 

Todos os detalhes deste projeto, podem ser conferidos no vídeo, localizado no final desta postagem. A seguir está a prototipagem do projeto, fotos, vídeo e o código.

Há alguma dúvida ou sugestão? Comente abaixo. 
FIGURA 1 - Standalone

FIGURA 2 - Prototipagem geral do projeto (clique na imagem para ampliar)
FIGURA 3:  Material utilizado
FIGURA 4: A Evolução do projeto.
Atualização em 20/09/2014
Na Figura 4 é possível ver que na "Versão final", o robô ainda trazia uma protoboard sobre ele. Porém a presença da mesma deixava o robô meio deselegante e deixava-o mais caro, pois uma protoboard custa em média R$ 18,00. Para solucionar isto, resolvi criar uma plaquinha de papelão, utilizando os conceitos do Paperduino e o Arduino StandAlone (Figura 5). Para saber mais sobre a plaquinha, como criá-la e etc, clique aqui neste link.
Figura 5: Placa Belterrino - criada em papelão, utilizando os conceitos do Paperduino e do StandAlone.
Figura 6: Robô AC.Belterra utilizando a placa Belterrino.


Quer ver passo a passo este projeto? Assista o vídeo a seguir:



 

Licença Creative Commons
"Construindo um robô autônomo com material reciclado" de Ronilson Santos está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://www.blogdoronilson.com/p/fale-conosco_22.html.

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: