22 de setembro de 2013

Praia do Pindobal: Afinal essa praia é pública ou foi vendida para alguns? | Foto de Ronilson Santos

No final de 2012, publiquei uma denúncia sobre a Praia de Pindobal, após uma leitora do Blog do Ronilson ter reclamado, que se achou constrangida, devido a proibição (imposta por alguns) de levar alimento para a referida praia. Infelizmente, a cada dia as reclamações só aumentam, e até agora o poder público não tomou nenhuma atitude convincente.

A seguir, leia o texto enviado pelo leitor João Rocha, sobre a situação atual da praia:
"Tenho acompanhado diariamente nas redes sociais a divulgação de fatos que pouco contribuem para o crescimento do nosso município e tenho sentido que, poucos desses fatos tornados público, tem sido levado a sério pelo poder público, que pela sua conduta, tanto tem contribuído para que estas situações cada vez mais se agravem.

A este rol de fatos indesejáveis, quero ressaltar um que vem aos poucos se consolidando de forma muito negativa no aspecto paisagístico do nosso maior ícone turístico que é a Praia do Pindobal. A Mídia divulga o Pindobal escondendo a sua realidade. Uma das ultimas postagem que ainda está circulando nas redes[sociais] , mostra uma foto da praia cheia de barracas, numa ilustração já não tanto agradável, mas que na verdade não mostra alí o verdadeiro objetivo da sua existência. Essas barracas, são construídas ILEGALMENTE, pelos “PROPRIETÁRIOS”, com o único objetivo de exploração de quem queira delas usufruir. Os donos de Bares, Restaurantes e similares, tem concessão de uso da área que lhes foi concedida pela Prefeitura, a partir da margem superior da estrada (rua Principal) do Pindobal. A praia é um logradouro público onde não deve ser permitido nenhuma edificação para que o transeunte, o banhista, o visitante, possa usufruir de toda a sua plenitude. Relatos dão conta de que os ‘”PROPRIETÁRIOS”, chegam a cobrar até R$ 60,00 por ocupação, obrigam os visitantes a consumir as mercadorias dos seus estabelecimentos, ou então, não podem permanecer naquela área. Esses absurdos estão se tornando prática comum. Você chega ao Pindobal hoje e já vê barraca do inicio ao final da Praia e todos estão cometendo o mesmo abuso.

No aspecto da tendência turística isso é muito grave, o turista que vem ao Pindobal, quer sol e praia, quer ser bem tratado e infelizmente os “PROPRIETÁRIOS” não estão atentando para essa realidade, cada cliente é tratado como se fosse o último, a regra é explorar..., os preços cobrados são abusivos levando-se em conta a qualidade e as condições daquilo que é oferecido.

O poder público não tem interesse em resolver tal situação, o exemplo é a péssima qualidade da energia fornecida (pior do que qualquer outro lugar), a rede elétrica foi construída para atender uma realidade, hoje é uma realidade talvez dez vezes maior e continua a mesma rede monofásica, mas mesmo assim, nada justifica as práticas abusivas no local."

E você, já presenciou algum abuso no Pindobal ou em outra praia de Belterra? Comente aí, ou envie-nos através do FALE CONOSCO, localizado no canto superior direito deste blog.

Observação: Enviamos esta postagem à Assessoria de Comunicação de Belterra solicitando o posicionamento oficial do governo municipal sobre esses supostos abusos.  

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: