30 de julho de 2013

Eu preferi dividir esta postagem em duas partes:
1ª PARTE: Esta, a maior parte da imprensa não vai falar, nem mostrar imagens, então, vamos lá... eu vou lhes mostrar:
A Orla ficou pequena para os milhares de adoradores que compareceram para adorar a Deus no encerramento dos 85 anos da Igreja Assembleia de Deus.
Na noite de ontem(29) aconteceu o encerramento da festa de aniversário dos 85 anos da Assembleia de Deus em Santarém

A multidão começou a chegar cedo. Por volta das 14 horas da tarde já haviam pessoas sentadas aguardando ansiosamente pelo início do culto, que só começaria às 19 horas.

Pessoas de diversas cidades vizinhas e de diversas denominações encheram a Orla da cidade para celebrarem à Deus por esta grande vitória para Santarém. Diversas autoridades também estavam presentes, entre as quais cito: Deputado Zequinha Marinho e deputado Raimundo Santos, além de prefeitos e vereadores da região.
O sol ainda estava quente e a multião já esperava ansiosa
pelo início do culto.
Antes do culto, diversas bandas se aprensentaram, além de vários cantores regionais. A cantora oficial da noite foi a Alice Maciel e o pregador foi o Pr. Marco Feliciano. 

O culto foi até mais de meia noite, mesmo assim a multidão continuava lá, cantando, aplaudinho e sentindo a presença de Deus. Durante a ministração da palavra pessoas foram curadas, várias pessoas se reconciliaram com Cristo e diversas aceitaram a Jesus como seu salvador. 

Após a meia a noite a multidão pode assistir o encerramento oficial do culto, com uma linda queima de fogos de artifícios, que aconteceu a partir de um barco que estava ancorado no Rio Tapajós, próximo ao evento. 

Durante o culto, alguns manifestantes, contrários à presença de Pr. Marco Feliciano, furaram o bloqueio e começaram a realizar protesto no meio da multidão, mas foram contidos pela Polícia Militar (leia a próxima parte)

2ª PARTE: Esta, é a que deve ser manchete(e bem grande) em vários portais de notícia da região, é claro, sem a primeira parte:

Manifestação contra o Pr. Marco Feliciano
É sabível que além de pastor, Marco Feliciano também é deputado federal e atualmente é o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM). Como assembleiano e como militante do Pardito Social Cristão (PSC), Marco Feliciano diz lutar a favor da família brasileira e também é conta o aborto. 

Por este motivo, alguns militantes (segundo informações, do JUNTOS, Grupo Homoafetivo de Santarém - GHS, do coletivo Rosas de Liberdade e da UES) contrários à posição do pastor exerceram o seu direito democrático e organizaram uma manifestação em Santarém contra a presença dele.

Ao assumir o microfone para pregar, Marco Feliciano disse que era do seu conhecimento que pessoas do movimento GLBT estavam presentes, e convidou o representante do movimento, se estivesse ouvindo, para sentar em uma das cadeiras do palanque, próximo à ele. "É meu convidado de honra", disse Marco Feliciano. Porém, ninguem se manifestou.

A seguir reproduzo parte do anúncio da manifestação divulgado na rede social Facebook e no Blog do Jeso e eu volto logo depois: "Em primeiro lugar, não se trata de um ato contra o evento da Assembleia de Deus, que estará comemorando seus 85 anos e tem direito de trazer os pastores e personalidades que quiser para Santarém. A liberdade no exercício de cultos religiosos é um direito fundamental previsto no art. 5º, inciso VI da Constituição Federal. Os organizadores da manifestação não têm interesse algum em atrapalhar a programação religiosa na orla. Por isso, O ATO NÃO VAI ATÉ O LOCAL DO EVENTO! Queremos apenas dar o nosso recado nas ruas de Santarém ao senhor Feliciano." Para ler o anúncio da manifestação, na íntegra, clique aqui.

VOLTEI:
Apesar do anúncio dizer que o ato não iria até o local do evento, não foi isto que aconteceu. Na hora que o Pastor Marco Feliciano estava pregando, manifestantes furaram o bloqueio estabelecido pela Polícia Militar e passaram a balançar bandeiras do movimento no meio da multidão de crentes, foi quanto o Pr. Marco Feliciano parou a mensagem e pediu para que a polícia prendesse os manifestantes que estavam com bandeiras. “Essas pessoas podem sair daqui presas... Isso aqui não é a casa da mãe Joana... respeitem", disse Feliciano.

A Polícia agiu e pelo menos três manifestantes foram detidos pela polícia. Nas redes sociais militantes reclamaram que houve truculência por parte da polícia e de alguns seguranças do evento, porém isto com certeza será apurado pelas autoridades competentes.

Para saber mais sobre este evento e ver mais fotos, clique aqui.

Por Ronilson Santos, blogueiro e membro da Assembleia de Deus.

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: