27 de março de 2013

As oito roçadeiras serão utilizadas por 32 famílias que integram o processo
produtivo que consorcia galinha caipira com curauá.
Agricultores da comunidade Cristo Rei em Belterra, oeste do Pará, foram beneficiados com a doação de roçadeiras mecânicas. O repasse do maquinário, num total de oito, é resultado de um projeto encabeçado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) no município, financiado pelo programa Pará Rural. Os equipamentos serão utilizados por 32 famílias que integram o processo produtivo que consorcia galinha caipira com curauá.

A doação é resultado de um projeto encabeçado pela Emater no município,
 financiado pelo Pará Rural.
O sistema de produção integrada vai oportunizar a criação de pouco menos de 10 mil aves em semi-confinamento. As galinhas, de aptidão mista - ovos e carne - oferecerão adubo para o cultivo do curauá, que em contrapartida oferecerá a mucilagem, o bagaço da fibra retirada da planta, que serve como ração alternativa para aves, oferecendo uma economia de 30% na compra da alimentação para os animais.

Segundo dados da Emater, apesar do valor econômico do curauá, apenas 6% da estrutura da planta são aproveitados para a comercialização com as indústrias, principalmente as automobilísticas. Mas o bagaço concentra 12% de proteína bruta, principal alimento para qualquer animal vivo. “Recomendamos a alimentação alternativa, os nutrientes encontrados na mucilagem se equiparam aos do milho, além do sabor atrativo”, disse Sérgio Correa, técnico em agropecuária da Emater.

A utilização das roçadeiras vai otimizar em 80% o trabalho manual feito pelos agricultores. Para cada hectare da cultura limpa, são necessários dez dias de trabalho braçal. Para a utilização dos equipamentos os agricultores também foram capacitados. A produção de curauá, que em Belterra chega a 3,5 toneladas, tem comércio garantido sendo exportado especialmente para os mercados de São Paulo.

Belterra é o maior produtor de curauá da região santarena. Hoje, o município produz 15 toneladas da fibra anualmente, com expectativas de dobrar a produção até o final desse ano. “Estamos incentivando outros agricultores a desenvolver a cultura, inclusive organizando projetos técnicos para o acesso ao crédito”, concluiu Corrêa.

Texto:
Iolanda Lopes - Emater
Fone: (91) 3256- 5410 / (91) 9168-0535


Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural
Rod. BR 316, Km 12 S/N. Marituba-PA. CEP: 67.105-970
Fone: (91) 3256-1931 / 2644

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: