8 de dezembro de 2012

Escola Estadual Onéssima Pereira de Barros
Ontem(07), quem passava em frente à escola Estadual Onéssima Pereira de Barros, percebia o descontentamento da comunidade escolar com o governo estadual. 

“Governo Estadual abandona escolas públicas: muito calor, rede elétrica comprometida, não tem quadra... Esta é a cruel realidade da Escola Onéssima Pereira de Barros e outras escolas de Santarém” (era o que estava escrito da faixa da foto acima, colocada em frente à escola).

Desde o mês de setembro eles convivem com o medo para dar sequência às aulas. Tudo após um curto circuito que comprometeu o funcionamento de um dos andares da escola. 

“O pessoal veio avaliar aqui e disse que não tinha mais condições de dar aula. Nós ficamos paralisados por cerca de três semanas, resolvemos voltar por conta própria, mas resolvemos parar de novo porque veio o pessoal da perícia e disse que tinha que parar. Estamos esperando pela posição do governo, que disse que a gente vai ter que aguardar”, afirma o professor Odenilson Vieira. 

Por conta deste problema, alunos e professores realizaram, na tarde de quarta-feira (5), uma manifestação em frente ao prédio da escola pedindo providências da Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Na Avenida Mendonça Furtado eles caminharam em protesto e pedindo solução para o problema com cartazes e faixas pretas. A manifestação durou 40 minutos.

De acordo com o técnico da 5ª Unidade Regional de Ensino, Marcos Moura, nesta quinta-feira (6) há uma reunião entre a unidade, a direção da escola e o conselho escolar, mas atencipou que a 5ª URE fará os encaminhamentos de acordo com orientações da Seduc quanto às soluções dos problemas da escola mostrados na reportagem.

Fonte: Blog do Ronilson e  Portal Notapajós

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: