9 de setembro de 2012

Imagem reprodução de "Oimpacto"
O atual governador do Estado, Simão Jatene (PSDB), e sua antecessora, Ana Julia Carepa (PT), estão sendo investigados pelo Ministério Público e pela Polícia Federal. A revista ISTOÉ disse ter acesso a inquéritos que revelam uma série de irregularidades na execução de contratos do Governo com a Delta Construções S/A, empreiteira acusada de envolvimento no esquema de corrupção do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Jatene e Ana Júlia podem ser convocados para a CPI do Cachoeira.

De acordo com a publicação da revista do dia 6 de setembro, a Delta faturou cerca de R$ 250 milhões nas gestões de ambos os governadores com obras rodoviárias e locação de veículos, como a locação de milhares de viaturas para os órgãos da Segurança Pública.

A ISTOÉ disse ainda que os indícios de fraude foram constatados após uma apuração feita pelo Ministério Público Estadual. A Delta teria firmado acordo com o Governo utilizando o CNPJ de sua filial em Belém.

Uma apuração feita pela equipe técnica do MP estadual constatou indícios de fraude. Para fechar o negócio com o governo, a Delta usou o CNPJ de sua filial em Belém, que não tinha habilitação legal para a locação de veículos. A PF suspeita que esse e outros contratos tenham sido usados para abastecer o caixa 2 de campanhas políticas.

"Na investigação, os agentes encontraram indícios de que o esquema de fraudes em licitações, com superfaturamento e desvio de verbas, alcançou as obras locais. Uma delas é a construção da avenida Independência e viadutos de acesso, que consumiu mais de R$ 100 milhões, valor liquidado às pressas pela governadora – que buscava a reeleição – em plena campanha de 2010", explica a reportagem.

Procurados pela reportagem do DOL, Simão Jatene e Ana Júlia Carepa não foram localizados para comentar o caso. A reportagem solicitou posicionamento para os assessores de Jatene, mas não teve resposta até a publicação da matéria. Os assessores de Ana Júlia não foram encontrados.

(DOL)

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: