10 de setembro de 2012

Leia a seguir trecho da publicação do Portal no Tapajós e eu volto logo abaixo:
Aparelhos celulares, bolsas, relógios e outros acessórios foram apreendidos
pelos fiscais da Receita Federal
A Receita Federal de Santarém apreendeu aproximadamente R$ 180 em mercadorias que seriam vendidas ilegalmente no Centro comercial de Santarém. A operação foi realizada na manhã desta segunda-feira, 10. 

Foram apreendidos aparelhos celulares, bolsas e outros acessórios sem nota fiscal de compra, durante a operação que vistoriou 14 lojas do comércio santareno. No momento da vistoria, muitos comerciantes fecharam as portas quando perceberam a presença dos fiscais. Os lojistas notificados tem até esta terça-feira, 11, para comparecer à Receita Federal e comprovar a documentação da mercadoria, caso contrário, os produtos apreendidos serão leiloados. 

“Das 14 lojas que fiscalizamos, apreendemos mercadorias em 12 delas. A pessoa que adquire esses produtos sem nota fiscal não paga os impostos, promovendo assim uma concorrência desleal para quem paga os impostos na aquisição dessa mercadoria. Eles foram intimados a comparecer à Receita Federal para a abertura dos volumes que foram lacrados na presença deles. Quem tiver a documentação que comprove a idoneidade e origem da mercadoria terá seus produtos devolvidos", informou o delegado substituto da Receita Federal de Santarém, Welson Nogueira.

Voltei
  • Percebam que, se foram apreendidas mercadorias em 12 das 14 lojas vistoriadas, podemos entender que a Receita Federal encontrou produtos sem nota fiscal em mais de 85% das lojas vistoriadas. Número alto não acham?
  • E os lojistas que fecharam as lojas quando viram os fiscais, por que será? Qual o motivo do medo? Será se estes lojistas estão com estoques de produtos "Made in China" vindo do Paraguai? A resposta fica no ar, até que os fiscais façam outra visita surpresa. 

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: