14 de setembro de 2012

Veja a publicação do Folha de S. Paulo:
A rotina de uma praia eleita no passado a melhor do Brasil foi alterada por um acontecimento inusitado: a prefeitura iniciou o asfaltamento de uma rua que desembocaria no rio em Alter do Chão, encobrindo a areia. Após protestos de moradores, a obra foi suspensa.

A vila, no município de Santarém, é um dos principais pontos turísticos do Pará e foi eleita em 2009, pelo jornal britânico "The Guardian", a melhor do Brasil.

O balneário de praias de água doce é banhado pelo rio Tapajós, no oeste do Pará.

Obra de pavimentação na praia de Jacundá, em Alter do Chão, região turística de Santarém - Reprodução Folhapress
O asfaltamento teve início na praia do Jacundá anteontem de manhã e foi cancelado no mesmo dia pela administração municipal.

Uma camada inicial de asfalto foi aplicada, mas, de acordo com a prefeitura, não chegou até a areia, restringindo-se apenas à rua que dá acesso à praia.

A areia passou, no entanto, por terraplenagem, que prepara o terreno para a aplicação do asfalto. Em sinal de protesto, alguns dos 7.000 moradores fincaram cruzes no local.

O objetivo da prefeitura era fazer uma rampa para facilitar o embarque e desembarque de barcos e lanchas.

Após a repercussão negativa da obra, a prefeita Maria do Carmo (PT) decidiu suspendê-la. Ela diz que não tinha visto o projeto e não sabia que seria aplicado asfalto na praia.

"O problema foi que eu não discuti com a comunidade antes, portanto eu tenho que pedir desculpas mesmo. Graças a Deus que eles [os moradores] fizeram barulho, se não talvez eu tivesse cometido um dos maiores deslizes do meu governo", afirmou.

A prefeita diz que vai estudar agora uma nova forma de construir a rampa, sem aplicação de asfalto. (Folha de São Paulo)

Leia também:
Asfaltamento de Praia do Alter do Chão coloca Maria do Carmo em "saia justa" e ela joga a culpa na SEMINF

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: