10 de agosto de 2012

Os Técnicos em Educação da Universidade Federal do Oeste Pará – UFOPA, reunidos hoje (09/08) em Assembléia Geral, decidiram, por unanimidade, rejeitar a “proposta de reajuste” de 15,8% divididos em três parcelas anuais de 5% a partir de 2013 (levando em consideração o piso salarial que é de R$ 1034,59, em média, este seria um “reajuste” de aproximadamente R$ 54,00 por ano). 

A categoria considerou tal proposta uma indecência pois, além de não contemplar as reivindicações apresentadas ao governo desde 2007, como a reestruturação da carreira (continuamos sendo o menor piso salarial da união), sequer repõe a inflação desde de julho de 2010.

Diante disso a assembléia aprovou uma contra proposta que tenha como referência os seguintes parâmetros: garantia da reposição da inflação a partir de julho de 2010, redução do prazo de implantação da proposta de 3 anos para 1 ano, aumento do step no mínimo para 4% conjugado com aumento no piso, jornada de trabalho de 30 horas semanais entre outros. Esta contra proposta será apresentada ao governo pelo Comando Nacional de Greve em uma reunião que está marcada para acontecer amanhã (10/08) em Brasília.

O posicionamento da nossa categoria é claro: enquanto a negociação com o governo não resultar em uma proposta satisfatória e enquanto a Reitoria continuar ignorando a pauta local - que reivindica, entre outros, a homologação imediata do Estatuto aprovado pela comunidade acadêmica, o fim do assédio moral contra os servidores, a implantação da flexibilização da jornada de trabalho de 30 horas semanais - a Greve dos Técnicos em Educação da UFOPA continua. 


Eric Braga Ferreira
SINDTIFES/Seção Sindical da UFOPA

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: