8 de agosto de 2012

Oficina de Cinema no CRAS, em Belterra
Ensinar jovens de comunidades de baixa renda a produzir e a contar suas próprias histórias, essa é a ideia da Oficina Tela Brasil, idealizada pelos cineastas Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi (realizadores dos filmes O Bicho de Sete Cabeças, Chega de Saudade e As Melhores Coisas do Mundo). A oficina que ensina técnicas de cinema gratuitamente foi ministrada em Belterra entre os dias 28.07 e 07.08. Em quatro anos de atividade, a Oficina Tela Brasil já passou por 85 cidades e acumula 1961 alunos.

Cineasta Paulo Miranda
O curso, patrocinado pela Fundação Telefônica/Vivo, foi realizado no Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. Durante dez dias, 23 alunos aprenderam técnicas de edição, roteiro, direção e produção e ainda produziram curtas-metragens, que serão exibidos em sessão aberta ao público. A exibição será acompanhada de pelo Cineasta Paulo Miranda, que além do papo com os alunos sobre suas experiências no cinema, assistirá e comentará os 3 curtas produzidos pelos alunos. O encontro está marcado para o dia 11 de agosto, no Centro de Referência de Assistência Social, Telecentro, localizado na Estrada 4, no Centro da cidade.

Paulo Miranda é um cineasta paraense que iniciou suas atividades em 1996, como produtor audiovisual no Projeto TV JUVENTUDE, desenvolvido pelo Centro de Estudos, Documentação e Informação de Base, em Belém, no Pará.

O contato com esse universo foi o suficiente para nunca mais largar o cinema. Desde então vem se dedicando a um trabalho de pesquisa, experimento e realização de obras audiovisuais voltadas sobretudo em retratar o homem amazônico e sua realidade sócio-cultural.

Dê uma olhada em sua filmografia:
2008: Coqueiros Parabólicos
2007: O Cônego
2007: Marajó (documentário)
2006: Glorioso São Benedito
2004: Ajuê São Benedito
2003: Fábrica de Santos (Incompleto)
2002: Decência (curta-metragem) 

Segundo a Assessoria de Imprensa do Projeto CINE TELABRASIL, Dezenas dos vídeos produzidos nas Oficinas Tela Brasil foram premiados em importantes festivais, como o Tia Dita (20º Festival Internacional de Curtas de São Paulo; VIII Festival Araribóia em Niterói e 16ª edição do Vitória Cine Vídeo, em Vitória); Pão com mortadela e meia mussarela (19º Festival de Curtas de São Paulo, Goiânia Mostra Curtas, Visorama 3, Festival Visões Periféricas e CineCufa 2009); Dr. Poporowiscky (4º Festival de Jovens Realizadores de Audiovisual do MERCOSUL e Festival CineCufa); além disso, 32 dos 161 vídeos selecionados para o CineCufa - Festival Internacional de Filmes de Periferia (Rio de Janeiro, 2009) são frutos das Oficinas Itinerantes de Vídeo Tela Brasil.

Assessoria de Imprensa
CINE TELABRASIL

Mais informações:
Dermey Santana
Assessoria de Comunicação
Belterra-PA
(93) 9163 9663

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: