4 de julho de 2012

Os gêmeos siameses Jesus e Emanuel, que nasceram no município de Anajás, na ilha de Marajó, morreram na tarde desta quarta-feira (4), em Belém, após uma parada cardiorrespiratória. A morte foi registrada às 16h30, na Santa Casa de Misericórdia do Pará, onde os bebês estavam internados desde o último dia 29 de junho. Eles completariam sete meses de vida dia 19 deste mês.
Os bebês, que recebiam acompanhamento médico do sistema de saúde estadual desde os primeiros dias de vida, chegaram à Santa Casa no fim do mês passado entubados em ventilação pulmonar mecânica, por apresentarem um padrão respiratório ruim e processo infeccioso associado (pneumonia e infecção do trato urinário). A equipe médica fez tratamento com antibiótico, mas o quadro evoluiu para uma infecção generalizada, seguida de choque séptico e de parada cardiorrespiratória.

Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa, os gêmeos receberam os primeiros cuidados, desde o dia seguinte ao nascimento, de uma equipe específica de profissionais, em um espaço isolado no setor neonatal. Eram dez profissionais de enfermagem, divididos em três turnos. Durante esse tempo que permaneceram internados, eles passaram por vários exames, que identificaram o quadro de complicação cardíaca. Foram encaminhados para a unidade de referência cardíaca, o Hospital de Clínicas Gaspar Vianna.

Jesus e Emanuel ficaram um mês na UTI neonatal da Santa Casa, dividindo o mesmo coração. Apesar de apresentarem um quadro extremante complexo e de as chances de sobrevivência serem mínimas, eles surpreenderam a equipe médica. Em 2004, um fato semelhante aconteceu, mas os bebês não resistiram e morreram em menos de duas semanas após o nascimento.

No Hospital de Clínicas, eles protagonizaram um procedimento raro na literatura médica: foram submetidos a uma angioplastia para desobstruir uma artéria do coração, o único órgão compartilhado pelos dois. A cirurgia, feita em meados de abril, foi considerada um sucesso e entrou para a história da medicina mundial, sendo, provavelmente, a primeira angioplastia executada em gêmeos siameses no mundo. Após o procedimento, os bebês retornaram à Santa Casa, onde recebiam acompanhamento, até não resistirem.´

Fonte: Agência Pará

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: