19 de fevereiro de 2012


Muçulmanos já tinham atacado duas propriedades de cristãos


Famílias cristãs são expulsas de suas comunidades
Oito famílias cristãs foram expulsas de uma aldeia egípcia em um “humilhante” acordo que foi feito para acalmar os muçulmanos da região, que já tinham atacado duas propriedades de cristãos.

Foram organizadas três reuniões entre representantes cristãos e muçulmanos na sede da polícia na aldeia de Kobry-el-Sharbat depois de ataques organizados por muçulmanos que resultaram em propriedades de cristãos atacadas por um cristão que supostamente tirou fotos ilícitas de uma mulher muçulmana.

Durante as reuniões, os muçulmanos exigiram que todos os cristãos da aldeia fossem expulsos da comunidade, pois eles “tinham danificado a honra do islamismo”. Eles disseram que se oito famílias cristãos não fossem retiradas da comunidade, todos os cristãos da região iriam sofrer.

Em um esforço para evitar novos conflitos, foi feito um acordo em que oito famílias cristãs foram expulsas da aldeia. Um cristão local disse: “há um sentimento de humilhação e estamos completamente dependentes dos muçulmanos radicais”.

Em uma reunião que teve a participação de vários deputados no dia 13 de fevereiro, os egípcios que são contra a discriminação religiosa apresentaram uma petição que criticava a ação dos militares e das autoridades de segurança por não estarem protegendo os cristãos do país.

Por favor, ore pela situação da Igreja no Egito. Desde a revolução que aconteceu no país, a instabilidade tem sido algo comum entre os egípcios. Ore para que Deus possa trazer a estabilidade política necessária para o país.
Fonte: Portas Abertas
CLIQUE AQUI e envie sua sugestão de postagem ou denúncia

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: