11 de fevereiro de 2012

Foi este título acima que o professor e jornalista Manuel Dutra usou em uma postagem em seu blog. Onde, mais uma vez criticou a presença da soja em Belterra e a falta de investimento no turismo. 
Foto do blog do Manuel Dutra 

No dia 30 de janeiro o jornalista já havia citado Belterra na postagem "A plantinha da discórdia avança no Oeste do Pará. Um novo ciclo?" Nesta postagem, o jornalista relatou sobre os grandes plantios de soja em Belterra, e chegou a dizer que "a soja é mais um ciclo que aprofunda a pobreza na Amazônia."

Hoje o jornalista voltou a escrever em seu blog sobre a cidade de Belterra. Para ele, a cidade deveria ter aproveitado o que restou da Companhia Ford Industrial do Brasil como as Estradas - como eram chamadas as ruas - os seringais circundantes, as estações de tratamento do látex e a arquitetura das casas à la norte-americana, como potencial turístico.

"Nada disso ou muito pouco se verificou. A implantação do novo município coincidiu com a chegada do desvario da soja, seringais vieram abaixo, o núcleo central de Belterra, cidade hoje com 17 mil habitantes, perdeu o grosso da vegetação e ficou quase sitiado pelos campos de soja e milho. Hoje o calor chama a atenção para a falta de cuidado com o ecossistema amazônico: de cidade de clima ameno e até frio em certas épocas, hoje a ex-“cidade americana no coração da Amazônia” é tão quente quanto as localidade abaixo da Serra do Piquiatuba. Uma pena", escreveu o jornalista em seu blog

O que ainda pode ser feito?
Manuel Dutra relatou em sua postagem que ainda há atitudes que podem ser tomadas no município de Belterra: "...manter o pouco que resta dos seringais e transformá-los em atração para tantos visitantes que gostariam de presenciar como se coleta o látex e se produz a borracha. Manter o casario à moda do interior dos USA, que ainda restam, reconstruir a Estrada 1, a Vila Operária, A Mensalista, etc. E reconstruir a história de uma cidade que nasceu dentro de um contexto histórico mundial específico, pois o sentido de Belterra vai além dela própria: ela é fruto da geopolítica de um momento da vida internacional".


Veja a postagem na íntegra no blog do Manuel Dutra: http://blogmanueldutra.blogspot.com/2012/02/belterra-esta-cidade-ainda-pode-ser.html
Click aqui e envie sua DENÚNCIA ou SUGESTÃO DE POSTAGEM

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: