12 de dezembro de 2011

Já não é preciso afirmar que os ressentimentos do Carajás e do Tapajós em direção ao governo do Pará se aprofundam nestes momentos pós- plebiscito: afinal, houve duas vitórias, uma reconhecida, a do Não, e outra relegada, a do Sim.
Maciçamente os eleitores destas duas regiões mandaram um recado quase unânime (só o Tapajós foi de quase 99%) informando que não desejam mais obedecer ao governo do Pará. Essa grave decisão, tomada por 1 milhão e 200 mil votantes, não deve ser observada apenas pelo seu aspecto local, sub-regional, mas deve ser contextualizada no âmbito de uma Região Amazônica secularmente desrespeitada pelo Brasil, onde vivem brasileiros não raro tratados e encarados como brasileiros de segunda categoria, a despeito de raras e louváveis exceções.
Continue lendo esta postagem no blog Manuel Dutra: Divisão do Pará: é preciso olhar além da paróquia para ver a injustiça histórica do Brasil para com a Amazônia

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: