4 de novembro de 2011

 Situada em Santarém (PA), a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) completa dois anos de existência no dia 5 de novembro de 2011. Primeira universidade pública federal sediada no interior da Amazônia, a UFOPA tem como objetivo principal a interiorização de atividades acadêmicas de ensino, pesquisa e extensão de qualidade e contextualizadas para a região. A instituição já possui mais de seis mil alunos (5416 de graduação e 611 de pós-graduação), além de 444 servidores concursados, sendo 222 professores (90 doutores e 132 mestres) e 222 técnicos administrativos.
“Temos muito a comemorar nesse segundo ano, porque estamos imprimindo um ritmo bastante forte de consolidação da universidade”, comemora o reitor pro tempore da UFOPA, Prof. Dr. José Seixas Lourenço. “O primeiro grande fruto que colhemos é a consolidação da nossa estrutura acadêmica. O segundo foi ter tido êxito no processo de atração e fixação de recursos humanos, pois não se implanta um modelo acadêmico diferenciado e inovador sem capital humano qualificado”.

Criada pela Lei nº 12.085, de 5 de novembro de 2009, a partir da incorporação das unidades da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) em Santarém (PA), a UFOPA tem a missão de socializar e produzir conhecimentos, contribuindo para a cidadania, inovação e desenvolvimento na Amazônia. Outro desafio assumido pela instituição é ser referência na formação interdisciplinar, visando a integrar sociedade, natureza e desenvolvimento.

“Primeiro nos preocupamos em atrair e fixar recursos humanos. Agora estamos consolidando a estrutura física da universidade, inclusive com o apoio dos profissionais que contratamos, por meio de concurso público, na definição dos espaços e dos laboratórios. Também estamos sendo bem sucedidos no pleito que temos feito às agências CNPq, Capes e Finep, com relação a bolsas, compra de equipamentos e material bibliográfico”, afirma o reitor.

Com um modelo acadêmico inovador, baseado nos princípios da interdisciplinaridade e da educação continuada, a universidade está estruturada em seis unidades acadêmicas: o Centro de Formação Interdisciplinar (CFI), responsável pela oferta do primeiro semestre, comum a todos os alunos ingressantes na instituição; e cinco institutos temáticos focados em grandes áreas de conhecimento e interesse para a região: Instituto de Biodiversidade e Florestas (IBEF), Instituto de Ciências da Educação (ICED), Instituto de Ciências da Sociedade (ICS), Instituto de Ciências e Tecnologia das Águas (ICTA) e Instituto de Engenharia e Geociências (IEG).
Além de ofertar mais de 30 cursos de graduação (bacharelados interdisciplinares, licenciaturas integradas e formações graduadas específicas), a UFOPA já possui dez cursos de pós-graduação, sendo três mestrados (Recursos Naturais da Amazônia; Recursos Aquáticos Continentais Amazônicos e Matemática em Rede) e sete especializações (Direitos Humanos e Políticas Públicas; Sociedade, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na Amazônia; Agroecologia; Jornalismo Científico; Manejo de Florestas Tropicais; Gestão Escolar; Educação Infantil).

A UFOPA foi uma das primeiras universidades do país a optar pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como único critério de acesso, dando fim ao “vestibular”. O expressivo aumento no número de vagas ofertadas, de 300 para 1200, já no processo seletivo de 2011, também é outro fato que merece ser comemorado. Mais 1.200 vagas serão ofertadas para o ano letivo de 2012, contribuindo para a formação de um número cada vez maior de profissionais qualificados na região. Outra inovação é o fato de o aluno fazer a escolha do seu curso ao longo do seu percurso acadêmico, possibilitando assim uma escolha mais consciente da sua futura profissão.

A universidade também avança na implantação da sua infraestrutura. Situado na entrada do Campus Tapajós, o prédio do Centro de Formação Interdisciplinar (CFI) é a primeira edificação construída para atender às demandas da jovem universidade. Com 20 salas de aula e dois auditórios, com capacidade total para 600 pessoas, o prédio está sendo utilizado por diversos segmentos da comunidade acadêmica desde o início do segundo semestre letivo deste ano.

No Campus Rondon, a expectativa é com a finalização das obras do prédio do Instituto de Ciências da Educação (ICED). O prédio terá quatro andares, onde funcionarão as diversas licenciaturas ofertadas pela instituição.
Mais informações no sítio www.ufopa.edu.br.

Maria Lúcia Morais – Comunicação/UFOPA

Deixe aqui seu COMENTÁRIO: